Produtores de evento protestam após Governo de Pernambuco proibir festas e shows

Produtores reclamam de falta de diálogo com o Governo do Estado e chamam de "covarde" o lançamento do decreto

Após o Governo de Pernambuco decidir pela proibição de shows e festas de fim de ano devido ao aumento de contaminações do novo coronavírus, um grupo de produtores de eventos iniciou um protesto em frente ao Palácio do Campo das Princesas no final da manhã desta quarta-feira (9). Uma comissão foi recebida por representantes da gestão estadual, que reiteraram, por nota, a decisão tomada na última semana. A categoria, por sua vez, informou ao governo que irá protocolar uma proposta de flexibilização do setor.

Veja a matéria relacionada: Pernambuco retrocede no Plano de Convivência e proíbe festas de Natal e de Réveillon

De acordo com um dos participantes, o músico Mateus França, a classe de produtores não foi ouvida pelo Estado para elaboração do decreto, e o grupo pede a flexibilização deste. “A gente pede flexibilização para ter chance de poder continuar trabalhando. Tem pais de família que foram pegos de surpresa pelo decreto. Foi uma atitude covarde, de um dia pra o outro”, criticou.

Mateus ainda relatou que a classe não recebe auxílio há 9 meses e que o mês de dezembro é o mês em que os produtores mais trabalham. “O mês de dezembro é o mês que a gente mais trabalha e foi tirado de maneira covarde. Passamos nove meses sem receber nada. Mesmo com a Lei Aldir Blanc, não recebemos até agora”, reclamou.

A classe pede diálogo com representantes do governo e afirma que não é contra o isolamento social ou protocolos de segurança. “A gente quer mostrar nossas pautas. Mostrar que a gente não pode ficar sem trabalhar. A gente não é contra isolamento e protocolos. A gente só quer fazer nosso trabalho”, concluiu Mateus.

Quer ficar bem informado sobre tudo que acontece em Floresta e região? Acesse este link e entre para o Grupo do Blog do Elvis no WhatsApp!

Via JC Online

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *