Notícias

‘Vida perdida não se recupera’, diz governador Paulo Câmara sobre isolamento para conter coronavírus

Chefes dos executivos estaduais trataram, por videoconferência, do combate ao coronavírus. Pernambuco teve primeira morte pela Covid-19 nesta quarta (25).

“Vida perdida, como a que tivemos hoje no nosso estado, não se recupera. Todo esforço, agora, é para conter a propagação de uma doença fatal”. A frase foi dita pelo governador Paulo Câmara (PSB), logo após uma reunião entre todos os governadores dos estados do Brasil, sobre ações relativas ao enfrentamento do novo coronavírus. Nesta quarta (25), foi registrada a primeira morte causada pelo vírus, em Pernambuco.

Matéria relacionada: Pernambuco registra primeira morte de paciente com coronavírus e chega a 46 o número de casos confirmados

A reunião entre os governadores foi convocada um dia depois que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) fez pronunciamento em que pediu a “volta à normalidade”, o fim do “confinamento em massa” e disse que os meios de comunicação espalharam “pavor”.

Um levantamento do G1 aponta que ao menos 25 dos 27 governadores, incluindo Paulo Câmara, informaram que manterão as regras de isolamento apesar das declarações de Bolsonaro. O pronunciamento do governador pernambucano foi transmitido pela internet.

Matéria relacionada: Bolsonaro pede na TV ‘volta à normalidade’ e fim do ‘confinamento em massa’ e diz que meios de comunicação espalharam ‘pavor’

“Quero reafirmar a determinação do nosso governo. Vamos atuar firmemente pelo seu cumprimento. Minhas ações se pautam em recomendações científicas e humanísticas. Assim continuaremos. Convoco mais uma vez o povo pernambucano a participar deste enorme esforço pessoal, familiar, profissional. O risco é uma realidade, ninguém pode negar”, disse, no pronunciamento.

“O momento é de responsabilidade e dedicação integral à defesa da vida. O protocolo internacional conta com o nosso governo e nós contamos com vocês. Vamos caminhar juntos e fortes para superar este desafio e seguir em frente”, disse o governador.

Nesta quarta, o governo também confirmou quatro novas confirmações para a Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Paulo Câmara disse, ainda, que o isolamento social é uma forma de entrar numa “luta pela vida”.

“O coronavírus é uma ameaça real e exigiu a adoção de medidas duras. E de uma orientação que vem sendo seguida no mundo inteiro: ficar em casa. Nada é mais importante e urgente do que proteger a vida. Não pode existir outra escolha. Vamos precisar, sim, construir caminhos para a recuperação econômica, será assim no mundo. Mas tudo a seu tempo”, declarou o governador.

Na reunião entre os governadores, Paulo Câmara aproveitou para pedir ao governo federal ações para minimizar o efeito do isolamento e das medidas restritivas por meio da proteção social.

“Cabe uma preocupação, também, que é a proteção social, como foi colocado pelos nossos colegas, temos que cuidar das pessoas que estão abaixo da linha da pobreza, as pessoas que vivem das transferências de renda, dos programas sociais, das microempresas, toda essa proteção social precisa ser potencializada”, disse.

Confira, abaixo, a íntegra do pronunciamento:

“Amigos e amigas, eu tenho conclamado todos vocês a entrarem na luta pela vida. O coronavírus é uma ameaça real e exigiu a adoção de medidas duras. E de uma orientação que vem sendo seguida no mundo inteiro: ficar em casa. Nada é mais importante e urgente do que proteger a vida. Não pode existir outra escolha. Vamos precisar, sim, construir caminhos para a recuperação econômica, será assim no mundo. Mas tudo a seu tempo. Vida perdida, como a que tivemos hoje no nosso Estado, não se recupera. Todo esforço agora é para conter a propagação de uma doença fatal. Por isso, quero reafirmar a determinação do nosso governo. Vamos atuar firmemente pelo seu cumprimento. Minhas ações se pautam em recomendações científicas e humanísticas. Assim continuaremos. Convoco mais uma vez o povo pernambucano a participar deste enorme esforço pessoal, familiar, profissional. O risco é uma realidade, ninguém pode negar. O momento é de responsabilidade e dedicação integral à defesa da vida. O protocolo internacional conta com o nosso governo e nós contamos com vocês. Vamos caminhar juntos e fortes para superar este desafio e seguir em frente. Muito obrigado.”

Governadores, prefeitos e secretários

A Associação Municipalista de Pernambuco (Amupe), os governadores dos nove estados do Nordeste e os secretários de Saúde da região divulgaram cartas criticando o posicionamento do presidente.

As ações pelas quais se pautam as recomendações de isolamento social, criticadas por Bolsonaro, fazem parte de protocolos internacionais de combate ao coronavírus.

Via G1 Pernambuco



Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *