Geral

Quatro cidades do Sertão de PE terão arranjos produtivos de couro; Entre elas, Floresta

A Secretaria Estadual do Trabalho, Emprego e Qualificação (Sempetq) vai estimular a formação de um Arranjo Produtivo Local (APL) do couro de bovinos e caprinos no Sertão de Itaparica e seu entorno. A iniciativa deve começar por quatro cidades: Floresta, Tacaratu, Petrolândia e Serra Talhada. As três primeiras estão no Sertão de Itaparica e a última no Sertão do Pajeú. A intenção é desenvolver uma série de ações que começam com uma capacitação de seis meses, incluindo noções de gestão, empreendedorismo e produção para que o couro seja tratado de uma forma mais profissional pelos futuros artesãos. 


“A nossa intenção é estimular a produção de bolsas, cintos, sapatos e chinelos com esse couro que já existe nos curtumes da região”, diz o secretário estadual de Trabalho, Emprego e Qualificação, Albéres Lopes. Segundo ele, a iniciativa vai começar por essas cidades e poderá capacitar um total de até 500 pessoas. 


A capacitação e o projeto estão sendo desenvolvidos pela secretaria em parceria com o Sebrae, custando R$ 396 mil. O Estado vai entrar com 30% desse valor, o que significa cerca de R$ 118,8 mil e o restante será bancado pelo Sebrae, de acordo com o secretário. “Não é muito o valor a ser pago pelo governo estadual, porque o potencial é grande e a iniciativa vai gerar mais renda na região”, afirma Albéres. 


As capacitações devem ser iniciadas com 100 pessoas em maio, sendo 25 empreendedores de cada uma das quatro cidades. Ainda não estão definidas como serão as inscrições. Os cursos devem ser gratuitos. 


PRÓXIMOS


Ainda de acordo com o secretário, estão sendo realizados projetos para ações de novos APLs como o de cultivo de flores, que envolveria os municípios de Gravatá, Camocim de São Félix, Bonito e Barra de Guabiraba; e outro para estimular os produtores de café, a ser desenvolvido em Taquaritinga do Norte, Garanhuns e Triunfo. O Sebrae está levantando os números para formatar esses projetos, de acordo com a secretaria. 


Também estão sendo planejadas iniciativas para fomentar o APL do polo de confecções do Agreste, que terá cursos de qualificação, além de oferecer microcrédito via Agência de Fomento do Estado de Pernambuco (Agefepe). O polo de confecções é uma das atividades mais pujantes da economia do Estado e um dos motores do crescimento do Agreste.

Via O Povo com a Notícia

Etiquetas

Elvis Lima

Jornalista, blogueiro, apaixonado pelo sertão nordestino.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *