Notícias

Planos de saúde devem cobrir três exames de zika a partir desta quarta

Operadoras de planos de saúde de todo o Brasil estão obrigadas, a partir desta quarta-feira (6), a cobrir três exames para detecção do vírus da zika. São eles: Polymerase Chain Reaction (PCR), indicado para a detecção do vírus nos primeiros dias da doença, o teste sorológico IgM, que identifica anticorpos na corrente sanguínea, e o IgG para verificar se a pessoa já teve contato com zika em algum momento da vida.

A determinação é da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS). Serão beneficiados pela nova resolução integrantes de grupos de risco: gestantes, bebês de mães diagnosticadas com a doença e recém-nascidos com malformação congênita associada ao problema, como nos casos de microcefalia.

Pernambuco é o primeiro no ranking nacional de casos confirmados de microcefalia. De acordo com dados do Ministério da Saúde, divulgados no dia 24 de junho, o estado tinha 366 crianças com diagnóstico positivo para a malformação cerebral. Isso significava 22% de todas as confirmações no Brasil, que possuía um total de 1.616 ocorrências confirmadas.

No Nordeste, os registros de Pernambuco representavam 25% das confirmações em toda a região. Todos os estados juntos somaram 1.410 casos confirmados.

Na comparação com maio, essa proporção teve uma pequena redução. No quinto mês deste ano, Das 1.271 confirmações de microcefalia no país, 339 (26%) eram de bebês pernambucanos.

Em Pernambuco, a Secretaria Estadual de Saúde (SES) divulgou, na última terça (5), um total de 367 casos confirmados de microcefalia em todo o estado, contabilizados de agosto de 2015 até o último domingo (2). Desse total, 173 tiveram resultado laboratorial para o vírus da zika.

No estado, 1,3 milhão de pessoas têm cadastramento em operadoras de saúde suplementar. Nesta quarta (6), o advogado Diogo Santos, do Instituto Apolo, que atua na proteção de usuários de planos, afirmou que o integrante do grupo de rsico não precisa procurar a ANS para ter direito a esses exames.

Fonte: G1

Artigos relacionados

Escreva um comentário