Economia

Petrobras venderá Abreu e Lima e outras sete refinarias

A venda faz parte da aprovação de novas diretrizes de gestão do portfólio de ativos

Nesta sexta-feira (26) a Petrobras anunciou que venderá oito refinarias e entre elas está a de Abreu e Lima, na Região Metropolitana do Recife (RMR). A medida faz parte de uma estratégia da estatal para reduzir custos e, segundo o G1, o presidente da Petrobras, Roberto Castello Branco, informou que pretende arrecadar aproximadamente US$ 15 bilhões com a venda de oito das suas 13 refinarias.

A venda faz parte da aprovação das novas diretrizes do portfólio de ativos, que aconteceu nesta sexta-feira (26) durante reunião do conselho de administração da Petrobras. Foi decidido reduzir a participação na BR Distribuidora e, além dos ativos, a estatal também venderá a sua rede de postos no Uruguai. Em março, a companhia informou que planejava reduzir em US$ 8,1 bilhões os seus custos operacionais com a venda das refinarias.

Em um ano e meio, o processo de venda das oito refinarias deve ser concluído. Juntas, a capacidade de refino de barris por dia chega a 1,1 milhão.

Veja quais são

Refinaria Abreu e Lima (Rnest);
Unidade de Industrialização do Xisto (SIX);
Refinaria Landulpho Alves (Rlam);
Refinaria Gabriel Passos (Regap);
Refinaria Presidente Getúlio Vargas (Repar);
Refinaria Alberto Pasqualini (Refap);
Refinaria Isaac Sabbá (Reman);
Lubrificantes e Derivados de Petróleo do Nordeste (Lubnor).

“Os projetos de desinvestimento das refinarias, além do reposicionamento do portfólio da companhia em ativos de maior rentabilidade, possibilitarão também dar maior competitividade e transparência ao segmento de refino no Brasil”, informou a Petrobras por meio de um comunicado.

Em relação a redução na participação no capital da BR Distribuidora, que atualmente é de 71%, a companhia disse que está em estudo a realização de uma oferta pública secundária de ações (follow-on) e que seguirá como “acionista relevante”.

“As diretrizes estão de acordo com os pilares estratégicos da companhia que têm como objetivo a maximização de valor para o acionista, através do foco em ativos em que a Petrobras é a dona natural visando à melhoria da alocação do capital, aumento do retorno do capital empregado e redução de seu custo de capital”, informou.

Via Jornal do Commercio/Com informações do G1, Exame e Estadão Conteúdo

Etiquetas

Elvis Lima

Jornalista, blogueiro, apaixonado pelo sertão nordestino.

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *