Passagem de ônibus deve aumentar em 50% em 2022 no Brasil por omissão do governo federal, dizem empresários

A Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU) , que representa os empresários de ônibus no País, volta a tentar insistentemente sensibilizar o governo federal sobre a situação de crise do transporte público brasileiro. Em mais um comunicado, a NTU alerta que os prejuízos do setor pela perda de demanda e obrigatoriedade de manter uma oferta de frota superior durante a pandemia de covid-19 já alcança o valor de R$ 21,37 bilhões desde março do ano passado. E que, por isso, a falta de políticas de apoio ao setor pela União poderão levar a um aumento de pelo menos 50% nos preços das tarifas de ônibus em todo o País a partir de janeiro do próximo ano.

Segundo a NTU, o prejuízo já fez com que 52 empresas suspendessem a prestação dos serviços ou permanecessem sob intervenção ou recuperação judicial, até o momento. A renovação coincide com as datas-bases de motoristas e cobradores, que ocorrem anualmente entre janeiro e maio. Como os salários desses profissionais – que respondem por 48,8% em média, dos custos das empresas – estão pressionados pela inflação descontrolada, que já acumula 10,25% nos últimos 12 meses, o setor prevê forte pressão por reajustes salariais, num momento em que as empresas estão descapitalizadas e sem caixa para fazer frente às suas obrigações.

Via Jornal do Commercio de Pernambuco

Artigos relacionados