Notícias

Obras de Francisco Brennand são furtadas do Parque das Esculturas, no Recife

Um dos pontos turísticos do Recife, o Parque das Esculturas, no Centro, amanheceu sem alguns dos trabalhos do artista Francisco Brennand nesta sexta-feira (4). Uma serpente de bronze, que tinha cerca de 20 metros de comprimento e 1,5 metro de altura, e diversos pássaros que ficavam voltados para o Marco Zero foram furtados.

No Parque, foi possível ver resquícios das esculturas, mas a maior parte delas foi retirada dos suportes nesta sexta. Não havia sinal de policiamento. Azulejos também foram retirados do local.

Inaugurado há 20 anos para celebrar os 500 anos de descobrimento do Brasil, o Parque das Esculturas reúne trabalhos de Francisco Brennand, artista que faleceu em dezembro de 2019 e deixou as esculturas como legado cultural para a cidade.

Uma das obras icônicas é a Torre de Cristal, com 32 metros de altura, que virou um dos principais cartões-postais da cidade. A base da escultura principal, no entanto, não tem mais portões.

Serpente foi retirada do Parque das Esculturas, no Recife — Foto: Reprodução/WhatsApp

Acostumado a pedalar pelo local, o ativista Roderick Jordão contou que, há cerca de 15 dias, notou que a serpente, que pesava mais de uma tonelada, estava sem cabeça e sem parte da cauda. Na segunda-feira (30), ele retornava de um passeio ciclístico e notou uma movimentação estranha no Parque das Esculturas.

“Estava voltando de barco e, quando a gente chegou no píer do Marco Zero, eu comecei a escutar umas batidas metálicas. Isso era umas 19h, 19h30, e estranhei. Como era a noite, eu pensei: ‘o que é que está acontecendo lá no Parque das Esculturas?’. Foi quando eu me liguei que estavam roubando, tirando a serpente, porque ela é toda modulada, são umas seis peças”, disse Jordão.

O ativista relatou que chegou a acionar a Guarda Municipal e a Polícia Militar para denunciar o que ocorria. “Na terça-feira [1º], já não tinha mais serpente nenhuma e tinham roubado também o pelicano, que fica logo na entrada do Parque. Assim como alguns jatobás”, afirmou.

Trabalhos foram retirados do Parque das Esculturas, no Recife — Foto: Elvys Lopes/TV Globo

Por telefone, Helena Brennand, que é uma das filhas do artista plástico, relatou que soube por um amigo do furto da serpente. “Não sei como conseguiram, aquilo é muito pesado”, disse, lamentando o estado de conservação do Parque das Esculturas. “É uma obra pública desvalorizada. É um monumento que representa o Recife como a Torre Eiffel em Paris”, afirmou.

Em nota divulgada nesta sexta-feira (4), a prefeitura do Recife informou que a Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer (Seturel) fez o levantamento das obras que foram furtadas do Parque das Esculturas e acionou a Secretaria de Defesa Social para que o caso seja investigado e a segurança do Parque reforçada (veja íntegra da nota mais abaixo).

O município afirmou, ainda, que monitora o Parque das Esculturas através de câmera e rondas. O G1 questionou à Polícia Civil, que é parte da SDS, sobre a investigação do caso, mas não recebeu resposta até a última atualização desta reportagem.

A SDS apontou, também em nota, que a Polícia Militar faz rondas pelo local e, nas últimas semanas, deteve “pessoas suspeitas de furtos e vandalismos”, mas não detalhou se essas pessoas ficaram presas. O caso ficou sob responsabilidade da Delegacia de Boa Viagem.

Visitantes relatam abandono

Ao todo, 90 esculturas deveriam estar no espaço, mas os trabalhos estão danificados ou não estão mais no local. A falta de segurança e de revitalização são problemas que dividem, há anos, o espaço com o patrimônio histórico.

Segundo visitantes, o espaço sofre com o descaso há muito tempo. O técnico em edificações Denis Pereira esteve em agosto no local e encontrou problemas como a falta de manutenção.

“A pista de Brasília Teimosa que dá acesso ao Parque estava desnivelada, quebrada, a iluminação não existe, o cabeamento estava exposto, com caixas abertas de eletricidade e o calçamento totalmente danificado para o pedestre. As esculturas em si estão em total abandono”, afirmou.

Resposta da prefeitura do Recife

Confira, abaixo, a íntegra da nota divulgada pela prefeitura do Recife:

“A Secretaria de Turismo, Esportes e Lazer (Seturel) informa que já fez o levantamento das obras que foram furtadas do Parque das Esculturas e já acionou a Secretaria de Defesa Social para que os fatos sejam apurados e a segurança do Parque reforçada.

A Seturel e a Autarquia de Manutenção e Limpeza Urbana (Emlurb) esclarecem que o Parque das Esculturas foi completamente requalificado em 2013 e, ao longo desse tempo, foram realizadas diversas manutenções tanto na estrutura do equipamento quanto nas obras. Foi feita a melhoria do molhe além de reparos em todas as obras de cerâmica do parque. A iluminação do parque foi alvo de investimento recente da Prefeitura do Recife, sendo concluída a instalação de luminárias LED no último dia 9 de novembro e de ações para evitar o furto das fiações. A limpeza do local é feita diariamente.

No entanto, este importante atrativo é constantemente alvo de vandalismo. Somente para recuperar monumentos, pontes e edificações públicas que sofreram ações de pichação e vandalismo a Prefeitura chega a gastar aproximadamente R$ 2 milhões por ano. Com relação às novas denúncias, uma equipe irá ao local para analisar os reparos imediatos necessários.

A Guarda Civil Municipal do Recife monitora o Parque das Esculturas via câmera instalada no Marco Zero e da Ronda do Turismo, que pode ser acionada em caso de necessidade, bem como trabalha em parceria com a Polícia Militar.”

Via G1 PE

Artigos relacionados

Escreva um comentário