Notícias

Influencer Liliane Amorim morreu por infecção após perfuração no intestino, aponta laudo

Liliane Amorim passou por uma lipoaspiração em 9 de janeiro em Juazeiro do Norte, no Ceará. Ela foi internada em 15 de janeiro após sofrer complicações e faleceu no dia 24.

A digital influencer Liliane Amorim, que tinha 26 anos, morreu em consequência de uma infecção ocasionada por uma perfuração no intestino após sofrer complicações de uma cirurgia estética, segundo conclusão do laudo da Perícia Forense. Ela se submeteu a uma lipoaspiração no dia 9 de janeiro.

“O laudo veio corroborar com nosso pensamento atestando os fatos. A causa morte da Liliane foi uma infecção generalizada decorrente de três lesões puntiformes no intestino”, disse a advogada Débora Araújo Alencar que representa a influencer.

O médico Benjamim Alencar afirma, por meio de suas assessorias jurídica e de comunicação, que ainda está obtendo acesso aos autos e tomando conhecimento do conteúdo, motivo pelo qual não se manifestará neste momento.

Diante do resultado do laudo, a advogada de Liliane afirmou que vai acompanhar todo trâmite do inquérito para em seguida encaminhar o processo para o Ministério Público. O médico deverá ser ouvido ainda esta semana, segundo Débora Araújo Alencar.

A família vai ingressar com uma ação de reparação por danos morais e solicitar uma indenização. “Como o laudo embasa todo o trâmite, em breve todas essas ações vão ser encaminhadas”, concluiu.

Relembre o caso

Liliane foi hospitalizada em 15 de janeiro na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) de uma unidade hospitalar de Juazeiro do Norte, no interior do Ceará, em estado grave, com fortes dores. A internação foi consequência de uma complicação de uma cirurgia estética, realizada em 9 de janeiro. Ela morreu no dia 24.

Exames médicos feitos enquanto Liliane estava internada identificaram “diversas perfurações” no abdômen, e o peritônio estava tomado de secreções intestinais, conforme o boletim de ocorrência registrado pelo ex-marido dela, Bernardino Neto.

Queixa contra o médico

No mesmo dia em que Liliane morreu, o ex-marido prestou queixa na delegacia de Juazeiro do Norte, onde ela morava, alegando suposta negligência do médico responsável pela cirurgia.

O cirurgião Benjamim Alencar negou a queixa e afirmou que “todas as normas técnicas para a realização do procedimento cirúrgico e do pós-operatório foram integralmente observadas”.

Liliane Amorim abordava temas como viagens, moda e beleza, e seu perfil no Instagram reúne mais de 270 mil pessoas.

Relato da família

A irmã da influencer Liliane Amorim relatou em entrevista ao Fantástico, na noite deste domingo (31), a situação da paciente nos dias seguintes ao procedimento. “A minha irmã já tava numa situação que não aguentava ser tocada”, conta Fabíola Amorim.

A advogada Alicia Camila, amiga de Liliane Amorim, diz que ligou para o médico e ele pediu que a anestesista da equipe fosse ver Liliane. Segundo a amiga, a anestesista disse que Liliane precisava colaborar com a própria recuperação.

“Ela tem que comer, ela tem que andar, tem que se esforçar”. A amiga ainda questionou: “E por que não leva para o hospital? Não, os médicos que acompanharam a lipo acharam melhor não levá-la, tempo de pandemia…”, relatou, com a resposta que recebeu.

Nota do médico Benjamim Alencar:

Diante dos fatos relacionados ao procedimento cirúrgico de lipoaspiração realizado em Liliane Amorim, o Dr. Benjamim Alencar, por intermédio de sua assessoria jurídica e de comunicação, registra seu profundo pesar pelo falecimento da paciente e registra que já se colocou e permanece à disposição da família para auxiliar em tudo o que seja necessário.

Membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica, o médico cirurgião plástico esclarece que o procedimento cirúrgico foi realizado em centro hospitalar de referência, apropriado para o ato, observando rigorosamente todas as exigências regulamentares e legais.

Além disso, todas as normas técnicas para a realização do procedimento cirúrgico e do pós-operatório foram integralmente observadas, de acordo com as diretrizes do Conselho Federal de Medicina, da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e da lex artis para a prática da cirurgia.

Toda a atuação médica ocorreu, portanto, com estrita observância às diretrizes legais, técnicas e aos valores éticos que norteiam a profissão.

A adequada assistência médica foi permanentemente prestada, do pré ao pós-operatório, não somente pelo cirurgião responsável, como por toda a equipe multidisciplinar, que também atendeu e acompanhou a paciente.

Para os profissionais de medicina, devotados à saúde de seus pacientes, a perda de uma vida representa enorme dor, tendo sido recebida, assim, com muita tristeza a lastimável notícia.

Tal circunstância jamais é desejada ou aceita por aqueles que conduzem suas atividades diárias pautadas pelo respeito à vida humana e ao bem-estar dos pacientes.

Por fim, o Dr. Benjamim Alencar reitera que está à inteira disposição da família da paciente e das autoridades competentes para os esclarecimentos que se façam necessários.

Via G1

Artigos relacionados

Escreva um comentário