IBGE abre concursos com mais de 8,8 mil vagas para o Censo 2021 em Pernambuco

São 7.922 vagas para recenseadores e 965 para agente censitário. Inscrições têm início na sexta (19) e na terça (23), a depender do cargo. Salário é de até R$ 2,1 mil.

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) abriu dois editais de contratação temporária para a realização do Censo Demográfico 2021. Em Pernambuco foram oferecidas 8.887 vagas com salários de até R$ 2,1 mil. As inscrições devem ser feitas pela internet, têm início na sexta-feira (19) e na terça-feira (23), a depender do cargo.

Um dos processos seletivos foi destinado para dois cargos de nível médio, sendo eles agente censitário municipal (ACM) e agente censitário supervisor (ACS) (confira descrição das atividades das vagas mais abaixo). O segundo edital é específico para o cargo de recenseador, onde é requerido ensino fundamental completo.

Os profissionais selecionados devem trabalhar na coleta de informações para o Censo 2021, que vai entrevistar moradores em todos os domicílios brasileiros. Em todo o país, mais de 200 mil vagas foram oferecidas.

Os contratos para os cargos de ACM e ACS têm duração prevista de cinco meses, já para o cargo de recenseador, o prazo é de três meses, podendo ser renovados de acordo com as necessidades do IBGE e a disponibilidade orçamentária.

Para os interessados nos cargos de ACM ou ACS, as inscrições têm início na sexta-feira (19) e seguem até o dia 15 de março. A taxa de inscrição para as funções de nível médio é de R$ 39,49.

Já no caso dos interessados nas oportunidades de recenseadores, as inscrições devem ser feitas entre a terça-feira (23) e o dia 19 de março. A taxa de inscrição, para essa categoria, custa R$ 25,77. De acordo com o IBGE, as taxas podem ser quitadas em qualquer banco, casa lotérica ou pela internet.

As provas são presenciais e com questões objetivas, com duas datas definidas pelo IBGE. Em 18 de abril para os cargos de ACM e ACS, e em 25 de abril, para os concorrentes a recenseadores. De acordo com o IBGE, os exames devem acontecer “seguindo os protocolos sanitários de prevenção da Covid-19”.

Veja a distribuição de vagas e salários

  • 7.922 vagas para a função de Recenseador: remuneração por produção, de acordo com o número de domicílios visitados e questionários respondidos.
  • 241 vagas para a função de Agente Censitário Municipal: salário de R$ 2.100.
  • 724 vagas para a função de Agente Censitário Supervisor: salário de R$ 1.700

Recenseador

Para a função de recenseador, é necessário que o candidato tenha ensino fundamental completo, conforme consta no edital. Ele fica responsável por fazer o trabalho da coleta de dados por meio de entrevistas com os moradores.

De acordo com o IBGE, a remuneração é calculada por produção, com base no:

  • Número de unidades visitadas;
  • Taxa de remuneração dos setores censitários;
  • Número de questionários respondidos;
  • Número de pessoas recenseadas.

Para este cargo, não há horário fixo, mas espera-se que dedique ao menos 25 horas por semana, inclusive nos feriados e finais de semana, de acordo com o IBGE. O recenseador também tem direito a 13º salário e a férias proporcionais aos dias trabalhados e à produção.

Antes de iniciar o trabalho, os recenseadores aprovados devem passar por um treinamento durante cinco dias, com oito horas diárias de duração. Ao final da etapa presencial, o candidato deve passar pelo teste final do treinamento e precisa obter 50% de acertos e, pelo menos, 80% de frequência.

O IBGE informou que é oferecida uma ajuda de custo para os candidatos que tiverem pelo menos 80% de frequência no treinamento presencial.

Agente censitário

Para as funções de agente censitário, é exigido ensino médio completo, de acordo com o edital das vagas. No caso do ACM, ele deve gerenciar o posto de coleta e, durante todo o trabalho do Censo Demográfico 2021, fica à frente de atividades administrativas e técnico-operacionais.

Já o ACS exerce as tarefas de supervisão da operação censitária, com foco nas questões técnicas e de informática e administrativas e fica subordinado ao ACM.

Como a prova é a mesma, o candidato que obtiver melhor classificação recebe a vaga de ACM. Aos demais candidatos classificados são asseguradas as vagas de ACS, de acordo com a ordem de classificação. A jornada de trabalho é de 40 horas semanais, sendo 8 horas diárias.

Via G1

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *