Ex-deputado federal Cadoca morre aos 80 anos devido a complicações da Covid-19

Ex-deputado teve diagnóstico positivo para a doença causada pelo novo coronavírus no dia 29 de outubro

O ex-deputado federal Carlos Eduardo Cadoca morreu neste domingo (13), no Recife, após complicações causadas pela Covid-19. Ele tinha 80 anos e passou 40 dias internado no Hospital Português, no Centro da cidade.

A notícia foi confirmada por parentes de Cadoca. O ex-deputado teve diagnóstico positivo para a doença causada pelo novo coronavírus no dia 29 de outubro. Iniciou o tratamento em casa, mas apresentou problemas respiratórios e, desde então, estava internado no Hospital Português.

A cerimônia de cremação dele aconteceu no Cemitério Morada da Paz, em Paulista, no Grande Recife, neste domingo (13). Cadoca deixou esposa, quatro filhos e uma neta.

Nas redes sociais, a mulher do político, Berenice de Andrade Lima, afirmou que o ex-deputado “resistiu bravamente. Foi um forte guerreiro, típico de alguém que ama a vida, mas essa doença é terrível, misteriosa e, infelizmente, foi mais forte”.

Berenice de Andrade Lima também agradeceu aos profissionais de saúde que cuidaram do marido e pediu que todos redobrem os cuidados contra a Covid-19.

“Enquanto a vacina não chegar, garantindo uma cobertura universal, é urgente que todos redobrem os cuidados. É fundamental que cada um assuma uma parcela de responsabilidade para se proteger, proteger o próximo e evitar ao máximo que outras famílias não passem pela imensa dor e sofrimento que, lamentavelmente, estamos vivendo. Usar a máscara é um gesto de cidadania”, declarou.

Assessora de imprensa de Cadoca há mais de 20 anos, Catarina Lucrecia trabalhou com o ex-deputado no governo do estado, na Câmara das Deputados, em Brasília, e em campanhas políticas. Ela disse, em texto publicado nas sociais, que a relação profissional se transformou em amizade.

“Uma relação franca, mas absolutamente respeitosa e de muito, muito carinho. Uma relação que, de tão próxima, dispensa palavras. Bastava um gesto, um olhar, e pronto. Eu já sabia o que ele estava querendo dizer. É tão difícil perder alguém querido. Não sei lidar com isso direito, mas, do meu jeito, e entendendo que as boas lembranças são absolutas e sublimes, que vivem para sempre, guardo você, Cadoca, no meu coração. Obrigada por tudo. Pelos ensinamentos. Pelas boas conversas. Pelas oportunidades profissionais. Pela intensa confiança”, disse.

Via G1

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *