Notícias

‘E se fosse sua filha?’, questiona pai de Beatriz ao pedir justiça por morte

Mais de 105 bandeiras com fotos da menina Beatriz Angélica Mota, de 7 anos, assassinada a facadas no colégio Nossa Senhora Auxiliadora, foram colocadas na Ponte Presidente Eurico Gaspar Dutra, que liga as cidades de Petrolina, no Sertão de Pernambuco, onde o crime ocorreu, e Juazeiro, na Bahia, onde os pais de Beatriz moram.

A criança foi morta com cerca de 42 facadas, no dia 10 de dezembro do ano passado, dentro de um dos mais tradicionais colégios particulares de Petrolina. O crime ocorreu dentro da quadra onde acontecia a solenidade de formatura das turmas do terceiro ano da escola.

Faixas
Segundo Sandro Romilton, pai de Beatriz, a iniciativa de colocar as faixas nos postes da ponte partiu da família, para que o crime não caia no esquecimento. Oito meses após o assassinato, nenhum suspeito foi preso e o caso segue sob sigilo.
Fonte: G1

Artigos relacionados

Escreva um comentário