Esportes

Dia #3 da Copa: Messi, talentos franceses e bola rolando mais cedo

O sorteio da Copa de 2018 proporcionou para este fim de semana uma agenda “prato cheio” para quem quer acompanhar os últimos finalistas ao prêmio de melhor jogador do mundo. Na sexta, o atual “the best”, o português Cristiano Ronaldo, vencedor de cinco edições, estreou diante da Espanha em grande estilo, marcando os três gols da equipe lusa no empate por 3 a 3 com a Espanha. No domingo, em Brasil x Suíça, será a vez de Neymar, que busca ser premiado pela primeira vez e encerrar um jejum de 11 anos da última vez que um brasileiro ocupou o posto.

E neste sábado, entre um e outro craque, é a vez de Lionel Messi e a Argentina entrarem em campo, na quarta tentativa do cinco vezes melhor do mundo tentar um titulo mundial de futebol pela seleção de seu país enfrentando uma equipe que foi a revelação da última Eurocopa, a Islândia.

Se Argentina x Islândia (10h de Brasília) é a grande atração deste sábado, o dia 3 da Copa é o único a ter quatro jogos em horários diferentes, começando às 7h. E logo cedo, é hora de ver uma das seleções mais promissoras da Copa do Mundo em campo: a França, que estreia contra a Austrália. Iniciando a tarde, às 13h, após 36 anos sem jogar uma Copa, a seleção peruana enfrenta a Dinamarca. Fechando o dia, às 16h, a boa geração da Croácia enfrenta a Nigéria.

Todos os três jogos terão transmissão ao vivo da TV Globo, do SporTV e do GloboEsporte.com, com acompanhamento em Tempo Real.

França x Austrália – 1ª rodada do Grupo B
7h – Arena Kazan

Radicalmente renovada, com apenas seis remanescentes da boa campanha de 2014 (caiu para a Alemanha nas quartas de final), a França estreia contra a Austrália. Destaque total para o talento ofensivo da equipe, sustentado no trio Pogba-Mbappé-Griezmann. Com eles, os Bleus tentam superar traumas recentes – como as brigas na Copa de 2010 e o afastamento de Benzema em 2015, acusado de chantagear Valbuena.

 

 

Griezmann, Dembele e Mbappe durante treino da França (Foto: REUTERS/Sergio Perez)
Griezmann, Dembele e Mbappe durante treino da França (Foto: REUTERS/Sergio Perez)

Com mais eliminações na primeira fase do que classificações, a França não se coloca como favorita. Prefere deixar esse papel para seleções como Brasil, Alemanha e Espanha. E vê na Austrália um adversário forte, acostumado a Copas. De fato, a seleção da Oceania (mas que joga as eliminatórias na Ásia) vai para seu quarto Mundial seguido. Nos dois últimos, caiu na primeira fase, e agora tenta repetir o desempenho de 2006, quando alcançou as oitavas de final.

De técnico novo, o holandês Bert Van Marwijk, a Austrália não deve ter em campo o veterano Tim Cahill, principal nome do futebol do país na história. Aos 38 anos, a tendência é que o atacante comece no banco. Se fizer um gol na Copa, ele alcançará um grande feito: repetirá Pelé como um dos únicos jogadores a marcar em quatro Mundiais – os outros são os alemães Klose e Uwe Seeler e o português Cristiano Ronaldo, que conseguiu o feito nesta sexta.

Prováveis escalações:

  • França: Lloris, Pavard, Varane, Umtiti e Hernandez; Tolisso, Kanté e Pogba; Mbappé, Griezmann e Dembélé.
  • Austrália: Ryan, Risdon, Sainsbury, Milligan e Behich; Mooy, Luongo (Jedinak), Leckie, Rogic (Irvine) e Kruse; Nabbout.

Argentina x Islândia – 1ª rodada do Grupo D
10h – Estádio do Spartak – Moscou

A Argentina chega à Copa do Mundo pressionada. Os três vice-campeonatos em sequência aumentaram ansiedade pelo fim do jejum de títulos que já dura 25 anos, e o peso da esperança dos 45 milhões de hermano segue sobre os mesmos ombros: os de Lionel Messi. Em seu quarto Mundial, o craque é figura central do esquema de Jorge Sampaoli.

O treinador mandará para campo uma equipe bem protegida defensivamente, com Mascherano e Biglia na cabeça de área, para que Leo, Di Maria e Agüero tenham liberdade para resolver no ataque. Da escalação ideal, Romero e Lanzini, cortados por lesão, foram as baixas e deram lugar ao experiente Caballero e ao jovem Maxi Meza, respectivamente.

Do lada da equipe estreante em Copas, nada mais natural do que uma grande ansiedade por parte dos jogadores islandeses. Mesmo para os mais experientes como Hallfredsson, de 33 anos, que atua pela Udinese. Ele destaca a importância da vivência da seleção na Eurocopa como fator importante para manter a tranquilidade antes da primeira partida da história da Islândia.

– Vai ser como todos os jogos importantes que já jogamos. Nosso grupo vai manter o nível de motivação – destacou.

Transmissão: TV Globo e GloboEsporte.com (com Luis Roberto e Roger Flores) e SporTV (com Luiz Carlos Jr. Lédio Carmona e Ricardinho). O site também acompanha em Tempo Real.

Prováveis escalações:

  • Argentina: Caballero, Salvio, Otamendi, Rojo e Tagliafico; Mascherano e Biglia; Meza, Messi e Di María; Agüero.
  • Islândia: Halldórsson, Saevarsson, Ingason, Sigurdsson, Magnússon; Gudmundsson, Gunnarsson, Hallfredsson, Bjarnason; Sigurdsson; Finnbogason.

Peru x Dinamarca – 1ª rodada do Grupo C
13h – Estádio de Saransk

Depois de 36 anos, a seleção peruana retorna à Copa do Mundo cercada de expectativa. O caminho até a Rússia não foi fácil. A vaga veio apenas após uma arrancada nas rodadas finais das eliminatórias e a vitória na repescagem contra a Nova Zelândia. E poderia piorar. Suspenso por doping pela Fifa, o atacante Paolo Guerrero, maior estrela da equipe, só conseguiu ir ao Mundial graças a um efeito suspensivo concedido pela justiça suíça.Treino seleção do Peru (Foto: Reuters)

Apesar da liberação, o centroavante do Flamengo ainda não sabe se será titular. Ele foi reserva nos últimos treinos em Saransk. O técnico Ricardo Gareca optou por não confirmá-lo e deixou a decisão para minutos antes da partida.

– Essas decisões são muito difíceis. Guerrero está muito bem, fisicamente e psicologicamente, está em boas condições como todos os outros do grupo. Vou esperar até o último momento para definir os 11 titulares – disse o treinador.

Assim como o Peru, a Dinamarca luta pela segunda vaga do Grupo C (a França é a favorita). A aposta é toda no meia Christian Eriksen, estrela do Tottenham, da Inglaterra. A importância dele pode ser resumida pelo que fez no jogo decisivo na repescagem contra a Irlanda: três gols na vitória por 5 a 1, fora de casa. Foram 11 em 12 partidas nas eliminatórias.– Christian é uma parte do time, mas também é um astro, um fantástico jogador de futebol. Ele consegue observar o espaço mais rápido do que qualquer outro, e este é seu valor central para o time – afirmou o técnico da seleção dinamarquesa, o norueguês Age Hareide.

Prováveis escalações:

  • Peru: Pedro Gallese; Luis Advíncula, Christian Ramos, Alberto Rodríguez e Miguel Trauco; Renato Tapia, Yoshimar Yotún, André Carrillo, Edison Flores e Christian Cueva; Jefferson Farfán (Paolo Guerrero).
  • Dinamarca: Kasper Schmeichel, Jens Stryger Larsen, Andreas Christensen, Simon Kjaer, Henrik Dalsgaard, William Kvist, Tomas Delaney, Christian Eriksen, Pione Sisto, Nicolai Jorgensen, Yurary Poulsen.

    Croácia x Nigéria – 1ª rodada do Grupo D
    16h – Estádio de Kaliningrado

    As duas seleções sabem que ao estar em um grupo em que a Argentina é protagonista, vencer este jogo é fundamental para largar bem na briga por uma possível segunda vaga nas oitavas de final. Classificada como “geração de ouro” pela imprensa local, a Croácia chega para o Mundial com um elenco talhado em competições europeias, mas já em sua provável última Copa. E o ídolo croata Mário Mandzukic, de 32 anos, que defende a Juventus, terá a segunda chance de expurgar o fantasma particular, agora na Rússia, depois do fracasso no Brasil, quando foram eliminados na primeira fase na chave em que Brasil e México avançaram.

    Mandzukic em treinamento da Croácia: aos 32 anos, pode fazer sua última Copa (Foto: GIUSEPPE CACACE / AFP)
    Mandzukic em treinamento da Croácia: aos 32 anos, pode fazer sua última Copa (Foto: GIUSEPPE CACACE / AFP)

Para Rakitic, jogador do Barcelona de 30 anos, começar a competição com o pé direito é fundamental:

– Precisamos entrar no torneio de forma adequada e, em seguida, seguir em frente. É claro que é muito importante abrir bem a Copa do Mundo, melhor com vitória.

Da Nigéria que viveu uma crise relacionada ao pagamento de premiação da última Copa do Mundo, quando o elenco ameaçou não entrar em campo, praticamente nada se manteve. Em uma equipe que é a mais jovem neste Mundial, com média de 25,9 anos de idade, o experiente capitão John Obi Mikel (31 anos), aposta na necessidade de os mais garotos mostrarem poder em campo. O técnico alemão Gernot Rohr tirou a pressão de seus jogadores, mas mostrou que acredita na vaga nas oitavas.

– O desafio é se classificar. Não somos favoritos, a Croácia é. Ela está bem acima no ranking da Fifa (20ª e 48ª posições). Pelo ranking, ficaríamos em último no grupo, mas somos ambiciosos – diss em coletiva.

Prováveis escalações:

  • Croácia: Subasic, Vrsaljko, Vida, Lovren e Strinic; Rakitic, Modric, Kramaric, Perisic e Rebic; Mandzukic.
  • Nigéria: Uzoho, Shehu, Ekong, Balogun e Idowu; Ndidi, Obi Mikel, Onazi, Iwobi e Moses; Ighalo.

Via GloboEsporte.com

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *