Economia

Combustíveis: Pernambuco tem o ‘menor preço’

Nova tabela de preços da Petrobras mostra que o diesel e a gasolina vendidos na refinaria de Ipojuca são os mais baratos do País. Preço baixo, porém, não chega ao consumidor final

Petrobras modificou sua política de divulgação dos preços da gasolina e do diesel. Agora, cada um dos pontos de venda que a estatal mantém no território nacional tem seu preço disponível no site da empresa, que traz Pernambuco como o ponto de venda mais barato do Brasil. Com o aumento de 2% da gasolina, anunciado nessa terça-feira (23), por exemplo, o litro do combustível passou a ser vendido por R$ 1,87 em Ipojuca. O valor médio da gasolina no Brasil, porém, é de R$ 1,97. Já o diesel é comercializado em média por R$2,27 no País, enquanto em Pernambuco sai por R$2,14.

Esses preços, porém, não chegam ao consumidor final. Dados da Agência Nacional do Petróleo (ANP) mostram que, apesar de a refinaria pernambucana praticar o menor valor do diesel do País, as bombas de combustível do Estado cobram um dos dez maiores preços do País: R$ 3,675 em média. Já a gasolina estava saindo por R$ 4,281 no Estado antes do aumento de 2% anunciado ontem. O preço é menor que o de estados como Maranhão e Bahia, mas ainda é superior ao de estados como São Paulo, Paraíba e Paraná.

O presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo de Pernambuco (Sindicombustíveis-PE), Alfredo Pinheiro Ramos explica que, por serem polos de entrada de produtos via importação, estados como Pernambuco e Maranhão têm os menores valores praticados da Petrobras. “É uma estratégia que a empresa usa para evitar que esses estados que têm portos possam recorrer à compra do combustível importado”, comenta Ramos, lembrando que os combustíveis encarecem quando saem das refinarias por conta da alta carga tributária cobrada no Estado. Ele lembra ainda que, quando os postos cobram combustíveis das distribuidoras, o preço já não é mais o mesmo da refinaria.

Sobre o reajuste de 2% da gasolina, o primeiro em 18 dias, o presidente do Sindicombustíveis-PE afirma que o sindicato não interfere no preço praticado nas bombas. No entanto, observa que os constantes aumentos do combustível nas refinarias da Petrobras têm feito com que os donos de postos de combustíveis segurem o valor da gasolina. 

Sobre o assunto, a Petrobras só disse que “está fortemente comprometida com a transparência e repudia práticas monopolistas”. A estatal não explicou a diferença de preços entre as refinarias do País.

Via FolhaPE

Etiquetas
Mostrar mais

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *