Notícias

Com 18 casos confirmados, Ibimirim sofre surto de doença de Chagas

Atualmente, segundo a SES-PE, sete pacientes encontram-se hospitalizados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc)

Um surto de doença de Chagas em Ibimirim, no Sertão pernambucano, acometeu pelo menos 18 pessoas durante um evento religioso realizado na Semana Santa na cidade. A informação é da Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE), que divulgou o caso nesta sexta-feira (31). 

Apesar de os casos terem ocorrido no feriado, em abril, a primeira notificação chegou ao Estado apenas no dia 20 de maio, cerca de um mês depois. Atualmente, segundo a SES-PE, sete pacientes se encontram hospitalizados no Hospital Universitário Oswaldo Cruz (Huoc), no bairro de Santo Amaro, na área central do Recife. 

Todos os pacientes internados no Recife estão sendo tratados com o medicamento Benzonidazol, produzido exclusivamente pelo Laboratório Farmacêutico de Pernambuco (Lafepe). A secretaria ressalta que busca, em conjunto com equipes da Regional de Saúde e da cidade de Ibimirim, outros casos suspeitos.

A secretaria informa que, até o momento, não há evidências para definição da forma de transmissão da doença, o que está sendo investigado. Outras informações serão detalhadas em coletiva de imprensa convocada pela SES-PE, que será realizada na manhã desta sexta-feira.

Doença de Chagas


A doença de Chagas é causada pelo protozoário Tripanossoma cruzi, cujo vetor é o triatomíneo (conhecido como barbeiro). Outra forma de transmissão é por meio de alimentos contaminados pelo Tripanossoma cruzi. Os sintomas são febre contínua, intermitente e prolongada por cerca de sete dias. 

Outros sinais da doença são edema de face ou de membros, exantema (manchas vermelhas na pele), adenomegalia (inchaço de gânglios), hepatomegalia (inflamação do fígado), esplenomegalia (inflamação no baço), cardiopatia aguda, manifestações hemorrágicas, icterícia, náusea, astenia (perda ou diminuição de força física), mialgia (dor nas articulações) sinal de Romanã (edema inflamatório nas pálpebras) ou chagoma de inoculação (edema inflamatório na pele).

Via FolhaPE


Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *