Cleiton Collins quer proibir “linguagem neutra” nas escolas e concursos do Estado

Após a vereadora Michele Collins (PP) apresentar projeto para proibir uso de linguagem neutra nas escolas do Recife, o deputado estadual Pastor Cleiton Collins (PP), marido da legisladora municipal, protocolou iniciativa semelhante na Assembleia Legislativa de Pernambuco (Alepe).

O parlamentar quer vedar que instituições de ensino da rede e as bancas examinadoras de seleções e concursos públicos adotem nos seus currículos ou editais “novas formas de flexão de gênero, denominada linguagem neutra”. O projeto argumenta que o uso das flexões “contrariam as regras gramaticais consolidadas” e chega a tratar o uso da linguagem neutra como “uma ameaça” e “desserviço”.

“Entendemos que é necessário coibir a ameaça ao idioma no ambiente de ensino, constatada pela tendência que se verifica na sociedade de inclusão ao uso da “linguagem neutra” como adequada à norma da língua portuguesa”, criticou.

A matéria defende que a Secretaria de Educação Estadual “deverá empreender todos os meios necessários para a valorização da Língua Portuguesa Culta em suas políticas educacionais“. 

Na justificativa, o parlamentar ainda defende que a proposição pretende “resguardar a norma culta padrão da lingua portuguesa e o direito que os estudantes possuem, garantidos em Constituição Federal, de receberem educação formal com excelência”. Ainda segundo o parlamentar, a iniciativa pode representar um “fracasso ao ensino de qualidade”. “Não obstante a problemática dessa situação, o desserviço aos estudantes que estão aprendendo a norma culta seria um fracasso ao ensino de qualidade”, criticou. 

Via Folha de Pernambuco

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *