Carlos Evandro é derrotado na Câmara, diz que o julgamento foi político e promete recorrer

O placar foi sete a sete, mas o ex-prefeito de Serra Talhada, Carlos Evandro, precisava de dez votos para derrubar o parecer do Tribunal de Contas de Pernambuco (TCE), que rejeitou suas contas de 2007 e impôs devolução de recursos na ordem de R$ 360 mil. Nessa segunda-feira (5), a Câmara Municipal de Serra Talhada (CMST), depois de muito debate, acabou mantendo o parecer do tribunal.

Em conversa com o FAROL, logo após o final da sessão, o ex-prefeito agradeceu aos vereadores que votaram a seu favor, mas adiantou que iria recorrer da decisão com uma ação rescisória junto ao TCE. Ele saiu ‘atirando’ dizendo que a Câmara acabou fazendo um julgamento político e não técnico.

“Eu já tinha mais ou menos uma noção porque isso é um julgamento político. Não é um julgamento técnico. O advogado mostrou tudo e o vereador Gilson Pereira fez uma defesa brilhante. Incorreram no mesmo erro da conta de 2008 onde a Câmara rejeitou e eu recorri. Vou fazer a mesma coisa, vou recorrer e ganho. Assim como foi com as contas de 2008, que era muito mais grave e reverti.. É julgamento político e não técnico”, reforçou.

Antes da votação, o ex-prefeito conversou com o empresário João Duque de Souza, pai do prefeito Luciano Duque (PT), para tentar dialogar sobre a votação em plenário. Ao ser questionado pela reportagem se o resultado teria tido influência do prefeito petista, o ex-prefeito foi enfático.

“Não acredito que teve ingerência do prefeito Luciano Duque, cada cabeça tem sua sentença e entrego a Deus. O povo sabe que não preciso me locupletar com o dinheiro de quem quer que seja. Vou recorrer porque tenho o meu direito de defesa. Estou tranquilíssimo”, disparou o ex-prefeito, lamentando, mais uma vez, que os vereadores que votaram de acordo com o parecer do TCE fizeram um julgamento não baseado nos fatos e não consideram os argumentos da defesa.

VOTO A VOTO

Votaram contra o parecer do TCE e à favor de Carlos Evandro os seguintes vereadores: Gilson Pereira, Vera Gama, Dedinha Inácio, Edmundo Gaia, Jaime Inácio, Agenor de Melo Lima e Leirson Magalhães. Votaram contra a aprovação das contas de Evandro: Zé Raimundo Filho, Sinézio Rodrigues, Manoel Enfermeiro, Antonio Rodrigues, Paulo Melo, Pinheiro do São Miguel e Márcio Oliveira.

Fonte: Farol de Notícias

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *